Bíblia do Caminho Súmulas Biográficas

Índice Página inicial Próximo Capítulo

Clóvis Tavares


“Sebastião CLOVIS TAVARES nasceu em São Sebastião, distrito de Campos, RJ, a 20/01/1915.

Desde tenra idade demonstrava pendores acentuados de profunda religiosidade.

Pelos inexplicáveis caminhos de Deus, teve como preceptor das primeiras lições do Cristianismo Puro o Padre Émile Des Touches que lhe transmitiu também os primeiros rudimentos de língua francesa, bem como um grande amor à sua França. Émile Des Touches descendia de família de nobres e renunciou a títulos e bens para dedicar-se a trabalho missionário em terras brasileiras. O seu carinho pelo então menino Clovis o fazia tratá-lo na intimidade dos estudos de “Mon petit enfant”, e dessa maneira se identifica através de Chico em sua primeira comunicação para o nosso amigo.

Cresceu Clovis sob a austeridade da disciplina paterna, enriquecendo o seu saber de forma integral.

Aos 17 anos, acadêmico da Faculdade Nacional de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro, depara-se com o Parnaso de Além-Túmulo, conhecida obra mediúnica psicografada por Francisco Cândido Xavier. Mesmo sem ter ainda lido o recém editado volume, nunca mais pôde se esquecer daquele nome que, segundo ele declarava muitas vezes, passou a exercer sobre ele um singular fascínio. Dentro dele manifestava-se um impulso incontido de conhecer o jovem médium de Pedro Leopoldo.

Com 20 anos de idade, depois de vivenciar experiências no campo político, como estudante de direito, experiências essas mais ligadas ao idealismo e entusiasmo jovem que clamava pela justiça social, ao lado de sua noiva Nina Arueira, vê-se, a 18 de março de 1935, diante de um fato que veio mudar totalmente o roteiro de sua vida: a morte inesperada de sua amada Nina Arueira. Nina, espírito de escol, jovem inteligente e brilhante, dotada de grandes virtudes morais, intelectuais e espirituais, foi a estrela guia indicadora do caminho que levaria o nosso Clovis ao encontro do Mestre, que seria mais tarde o grande amor de sua vida: Jesus Cristo.

Em outubro de 1935, funda a Escola Infantil Jesus Cristo comprovando o seu ideal de conduzir a criança pelos caminhos reais da espiritualidade, assim como, por bondade divina, tivera a felicidade de ele mesmo ter recebido, em sua primeira infância, esses ensinamentos.

O seu primeiro contato com Chico Xavier se deu em 1936, e, através dessa amizade que já nasceu grande, sustentou-se em Clovis a louvável iniciativa da transformação da Escola Infantil Jesus Cristo em Escola Jesus Cristo, Instituição Espírita de Cultura e Caridade. Temos a certeza de que essa estima a Chico Xavier, depois do grande amor que dedicava a Jesus Cristo, era uma das coisas mais importantes de sua vida.

Orador de singulares valores, tornou-se Clovis conhecido em todo meio espírita do país, tendo levado sua palavra inspirada, simples e convicta a muitas cidades e estados de nossa Pátria, embora a sua preferência de recolher-se ao anonimato, trabalhando com afinco na seara que o Mestre lhe destinou: a Escola Jesus Cristo.

Deixou-nos, além de muitos artigos escritos na imprensa local e espírita do país, e de pregações evangélicas gravadas, algumas obras dignas de registro: A vida de João Batista, Ed. do G.E. João Batista, Campos, 1940 (esg.); Sementeira Cristã, 3 vol., FEB, Rio, 1942; Os Dez Mandamentos (A Lei de Deus explicada às crianças), Lake, S. Paulo, 1950; Vida de Pietro Ubaldi, Lake, 1952; Histórias que Jesus contou, Lake, 1955; Meu Livrinho de Orações (preces para crianças), Lake, 1956; Vida de Allan Kardec para as crianças, Lake, 1957; Trinta Anos com Chico Xavier, IDE, Araras, SP, 1980; Amor e Sabedoria de Emmanuel, IDE, 1981; Tempo e Amor, co-autoria com Francisco C. Xavier e Espíritos Diversos, IDE, 1984; De Jesus para os que Sofrem, IDE, 1984.

Concluiu ainda em sua profícua existência mais duas obras de altíssimo teor doutrinário e espiritual: Mediunidade dos Santos e Apostilas de Didática do Evangelho, que, se Deus quiser, serão publicados em breve.

No ano de 1984, Clovis estava ainda em plena atividade na Escola Jesus-Cristo, onde sempre foi o diretor doutrinário, quando no dia 13 de abril, segundo deixa entrever em sua primeira mensagem por Chico Xavier, em novembro do mesmo ano, foi convocado pelo Plano Espiritual Superior a assumir a Escola Jesus Cristo, do Mundo Maior, situada na Cidade Nosso Lar, no Ministério do Auxílio, fundada mais ou menos dez dias antes da fundação da Escola Jesus Cristo de nossa Campos.

Ter-se-ia muito mais para dizer de nosso querido amigo e benfeitor Clovis Tavares, sem querer ferir o seu espírito humilde e fiel aos princípios cristãos do “silêncio e trabalho”. Fica, no entanto, registrado aqui o principal: Clovis Tavares foi um apóstolo do “trabalho sem férias” da seara cristã e espírita, consciente de que a sua dedicação deveria se dar em tempo integral.” (Profª Hilda Mussa Tavares) (Vom)


Prof. Clóvis Tavares (20/1/1915 — 13/4/1984) foi renomado escritor espírita, deixando os seguintes livros: “Sementeira cristã” (3 vol.), FEB; “Vida de João Batista”, Ed. do G. E. João Batista, Campos; “Os Dez Mandamentos”, LAKE; “Histórias que Jesus contou”, LAKE; “Vida de Allan Kardec para as crianças”, LAKE; “Meu livrinho de orações”, LAKE; “Trinta anos com Chico Xavier”, IDE; “Amor e sabedoria de Emmanuel”, IDE; “Tempo e amor” (em co-autoria com Francisco C. Xavier e Espíritos Diversos), IDE; “De Jesus para os que sofrem”, IDE; “Mediunidade dos santos”, IDE. (Av)


.

Abrir