Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Palavras de vida eterna — Emmanuel


19


Ação de graças

“Tomou o cálice e, tendo dado graças, o deu aos discípulos, dizendo: Bebei dele todos.” — (MATEUS, 26.27)


1 No mundo, as festividades gratulatórias registram invariavelmente os triunfos passageiros da experiência física.

2 Lautos banquetes comemoram reuniões da família consanguínea, músicas alegres assinalam o término de contendas na justiça dos homens, nas quais, muitas vezes, há vítimas ignoradas, soluçando na sombra.

3 Com Jesus, no entanto, vemos um ato de ação de graças que parece estranho à primeira vista.

4 O Mestre Divino ergue hosanas ao Pai, justamente na hora em que vai partir ao encontro do sacrifício supremo:

5 Conhecerá desoladora solidão no Jardim das Oliveiras…

6 Padecerá injuriosa prisão…

7 Meditará na incompreensão de Judas…

8 Ver-se-á negado por Simão Pedro…

9 Experimentará o escárnio público…

10 Será preterido por Barrabás, o delinquente infeliz…

11 Sorverá fel, sob a coroa de espinhos…

12 Recolherá o abandono e o insulto.

13 Sofrerá injustificável condenação…

14 E receberá a morte na cruz entre dois malfeitores…

15 Entretanto, agradece…

16 É que na lógica do Senhor, acima de tudo; brilham os valores eternos do espírito.

17 O Cristo louva o Todo-Misericordioso pela oportunidade de completar com segurança o seu divino apostolado na Terra, rendendo graças pela confiança com que o Pai o transforma em exemplo vivo para a redenção das criaturas humanas, embora essa redenção lhe custe martírio e flagelação, suor e lágrimas.

18 Não te percas, desse modo, em lances festivos sobre pretensas conquistas na carne que a morte confundirá hoje ou amanhã, mas, no turbilhão da luta que santifica e aperfeiçoa, saibamos agradecer os recursos com que Deus nos aprimora para a beleza da Luz e para a glória da Vida.


.Emmanuel



(Reformador, setembro de 1957, p. 210)


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir