Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Poetas redivivos — Autores diversos


42


Alcoólatras

QUADRO PUNGENTE

   1 Alcoólatra vampiro alça a boca debalde,

  Ébrio desencarnado, a hedionda sede aguça.

  Híspidos lábios lambe e escancara a dentuça,

  Tateia o vidro, em vão, do frasco verde e jalde.


   2 Rápido, caça alguém no remoto arrabalde,

  Alcoólatra encarnado encontra e lhe refuça

  A goela que se inflama, enrubesce e empapuça,

  Como a sacar de si mais sede que a rescalde.


   3 Agarra-se o vampiro ao bêbado por entre

  As vértebras do peito e as vísceras do ventre,

  Toma-lhe o braço e o corpo… Estala a língua bronca!


   4 A dupla bebe, bebe… E, às tontas, na calçada

  Cai de borco no chão, estira-se largada,

  Delira, geme, dorme, espolinha-se e ronca…


.Honório Armond



Essa mensagem foi publicada originalmente em 1971 pelo IDE e encontra-se no 4º capítulo do livro “No Mundo de Chico Xavier


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir