Testamento Xavieriano - Pétalas da primavera - Capítulo 6

Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Pétalas da primavera — Autores diversos


6


Ocorrências do amor

  1 Sobre o Amor, nada se sabe

  Da energia que o mantém;

  Ninguém nota quanto chega,

  Nem sabe de onde vem.

.Lucano Reis


  2 Pedi um brinde à roseira

  Para tê-lo em meus caminhos;

  Ela deu-me um ramo verde,

  Todo crivado de espinhos.

.Pedro Silva


  3 Dizia João amar tanto

  A esposa, Dona Sofia,

  Que lhe dava sem razão

  Cinco varadas por dia.

.Sinfrônio Martins


  4 Dizia a noiva: “meu bem”

  Toda vestida de branco;

  Mas, ante o marido idoso,

  Chamava-o “burro manco”.

.Cornélio Pires


  5 Nunca escutei tanto choro

  Como ouço tanta jura,

  No enterro de alguns amigos,

  À beira da sepultura.

.Firmino Amaral


  6 Nunca vi homem tão mau

  Como aquele que se atira

  À conquista da mulher

  Que lhe recebe a mentira

.João Ataíde


  7 Beijando a segunda esposa,

  Falou-me o Juca Dirceu:

  “A mudança é a lei da vida,

  O viúvo é quem morreu.”

.Lulu Parola


  8 Saudade! Triste saudade!…

  Amargura nos extremos!…

  Saudade em nós só se extingue

  Nas saudades que tivemos.

.Azevedo Cruz


  9 Somos nós, os trovadores

  Almas sedentas de Luz,

  Buscando constantemente

  A proteção de Jesus.

.Casimiro Cunha


  10 Em tempo algum, olvidemos

  Entrelaçar nossas mãos,

  Sabendo, perante Deus,

  Que todos somos irmãos.

.Auta de Souza


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir