Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Parnaso de Além-Túmulo — Autores diversos


27


Edmundo Xavier de Barros

Edmundo Xavier de Barros, filho de Pacífico Antônio Xavier de Barros, nascido em 1861, no Estado de Goiás. Desencarnou no Distrito Federal, como capitão da arma de Cavalaria, em 17 de Janeiro de 1905. Foi poeta e desenhista notável.


VIDAn

  1 Nem a paz, nem o fim! A vida, a vida apenas

  É tudo que encontrei e é tudo que me espera!

  O ouro, a fama, o prazer e as ilusões terrenas

  São lodo, fumo e cinza ao fundo da cratera.


  2 Esvaiu-se a vaidade! Os júbilos e as penas,

  A alegria que exalta e a dor que regenera,

  Em cenário diverso aprimorando as cenas,

  Continuam, porém, vibrando noutra esfera.


  3 Morte, desvenda à Terra os planos que descobres,

  Fala de tua luz aos mais vis e aos mais nobres,

  Renova o coração do mundo impenitente!


  4 Dize aos homens sem Deus, nos círculos escuros,

  Que além do gelo atroz que te reveste os muros,

  Há vida… sempre a vida… a vida eternamente…


DIANTE DA TERRA n

  1 Fugindo embora à paz de eternos dons divinos,

  Sem furtar-se, porém, à luta que aprimora,

  O homem é o semeador dos seus próprios destinos,

  Ave triste da noite, esquivando-se à aurora…


  2 Em derredor da Terra, estrelas cantam hinos,

  Glorificando a luz onde a Verdade mora,

  Mas no plano da carne os impulsos tigrinos

  Fazem a ostentação da miséria que chora!


  3 Necessário vencer nos vórtices medonhos,

  Santificar a dor, as lágrimas e os sonhos,

  Do inferno atravessar o abismo ígneo e fundo,


  4 Para ver a extensão da noite estranha e densa,

  Que os servos da maldade e os filhos da descrença

  Estenderam, sem Deus, sobre a fronte do mundo!…


.Edmundo Xavier de Barros



[1] Os sonetos “Vida” e “Diante da Terra” foram também publicados pelo IDE e são respectivamente a 30ª e a 31ª lições do livro “Auta de Souza”


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir