Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Parnaso de Além-Túmulo — Autores diversos


5


Alphonsus de Guimaraens

Afonso Henrique da Costa Guimarães, poeta mineiro, natural de Ouro Preto. Nasceu aos 24 de Julho de 1870 e desencarnou em 15 de Julho de 1921. Magistrado, jornalista e poeta, notabilizou-se principalmente pela tonalidade mística do seu estro, qual se afirma em suas obras: Dona Mística, Septenário das Dores, Kiriale, Escada de Jacob, etc.


AOS CRENTES

  1 Ó crentes de uma outra vida,

  Que andais no mundo exilados,

  Nos caminhos enevoados,

  Lendo o missal da amargura!


  2 Esperai a sepultura,

  Ó crentes de uma outra vida!…


  3 Tangei harpas de esperança,

  Nas lutas de vossa esfera,

  Porque a Morte é a primavera

  Luminosa, eterna e imensa…


  4 Filhos da paz e da crença

  Tangei harpas de esperança!…


REDIVIVO

  1 Sou o cantor das místicas baladas

  Que, em volutas de flores e de incenso,

  Achou, no Espaço luminoso e imenso,

  O perfume das hóstias consagradas.


  2 Almas que andais gemendo nas estradas

  Da amargura e da dor, eu vos pertenço,

  Atravessai o nevoeiro denso

  Em que viveis no mundo, amortalhadas.


  3 Almas tristes de freiras e sorores,

  Sobre quem a saudade despetala

  Os seus lírios de pálidos fulgores;


  4 Eu ressurjo nos místicos prazeres,

  De vos cantar, na sombra onde se exala

  Um perfume de altar e misereres…


SINOS

  1 Escuto ainda a voz dos campanários

  Entre aromas de rosas e açucenas,

  Vozes de sinos pelos santuários,

  Enchendo as grandes vastidões serenas…


  2 E seguindo outros seres solitários,

  Retomo velhos quadros, velhas cenas,

  Rezando as orações dos Septenários,

  Dos Ofícios, dos Terços, das Novenas…


  3 A morte que nos salva não nos priva

  De ir ao pé de um sacrário abandonado,

  Chorar, como inda faz a alma cativa!


  4 Ó sinos dolorosos e plangentes,

  Cantai, como cantáveis no passado,

  Dizendo a mesma Fé que salva os crentes!…


SANTA VIRGO VIRGINUM

  1 Sobe da Terra, em ondas luminosas,

  Um turbilhão de vozes e de lírios,

  Buscando-vos nas Luzes Harmoniosas,

  Oh! Virgem da Pureza e dos Martírios!


  2 Imagens de turíbulos e rosas

  Aromatizam todos os empíreos…

  Há na Terra canções maravilhosas

  Entre as luzes e as lágrimas dos círios.


  3 Senhora, o mundo inteiro vos festeja,

  Em magnificência ampla e radiosa,

  Nos altares simbólicos da Igreja!


  4 Eis, porém, que vos vejo nos caminhos,

  Onde a vossa virtude carinhosa

  Consola e ampara os fracos pobrezinhos…


.Afonso Guimarães


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir