Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Nascer e renascer — Emmanuel


Nascer e renascer

1 Leitor amigo.

A indagação, quanto às causas do sofrimento humano, se faz agora universal.

2 Por que tamanha expansão da violência, por que tantos processos de angústia, tantos acidentes e tantas provações individuais e coletivas?

3 Entretanto, apesar de semelhantes percalços o progresso avança, permanecendo sob a responsabilidade dos próprios homens, a explosão ou a abstenção de novas guerras que unicamente prejudicam aos próprios homens e lhes dilapidam os interesses.

4 Reportando-nos, porém, ao sofrimento, será justo lembrar, neste entardecer do segundo milênio da Era Cristã, os conflitos cruéis, as perseguições, os séculos de escravidão do homem, na exploração e no rebaixamento do próprio homem, a conquista sanguinolenta de povos laboriosos e pacíficos, a rapinagem sobre comunidades indefesas, a pirataria impune ao longo dos mares, as fogueiras do ódio, em nome da fé, eliminando vidas preciosas, o banditismo afidalgado e os múltiplos delitos que injuriaram a dignidade humana nos dez últimos séculos, e perguntemos a nós mesmos como deveriam ser os frutos de nossa própria sementeira.

5 Não nos referimos, no entanto, a esses registros a fim de salientar o pessimismo. Ao revés disso, aspiramos a exaltar o Amor Infinito de Deus que nos permite nascer e renascer, tantas vezes quantas se façam necessárias ao nosso próprio burilamento, já que, em sã consciência, desejamos construir ou reconstruir os nossos próprios destinos por nós mesmos.

6 Conservemos a alegria da esperança, trabalhando e servindo sempre.

7 Aceitemos as provas que se nos façam precisas ao aperfeiçoamento próprio sanando os débitos que nos dizem respeito, assumindo as nossas experiências e sigamos adiante.

8 A fim de refletirmos, de leve, nos temas inúmeros da reencarnação, é que te ofertamos este livro para nossos diálogos no assunto, lembrando não só Allan Kardec, na legenda inesquecível que nos deixou: “Nascer, viver, morrer, renascer ainda e progredir sempre, tal é a lei”,  n mas igualmente Jesus Cristo, o nosso Divino Mestre, quando nos asseverou, convincente: “Ninguém alcançará o Reino de Deus se não nascer de novo”. ( † )


.Emmanuel


Uberaba, 02 de janeiro de 1982.



[“Nascer, viver, morrer, renascer ainda e progredir sempre, tal é a lei” — “Naître, mourir, renaître encore et progresser sans cesse telle est la loi.” — Epitáfio insculpido no bordo frontal da pedra que encima o dólmen construído sobre o túmulo de Allan Kardec no Cemitério do Père-Lachaise (Visita virtual ao cemitério de Père-Lachaise), para o qual foram transladados seus despojos. Zeus Wantuil e Francisco Thiesen na obra em três volumes intitulada: “Allan Kardec”, publicada pela Federação Espírita Brasileira, fazem um estudo completo da utilização dessa frase e sua provável origem. — Esta frase encontra-se na página de rosto da edição original francesa dos livros “O que é o Espiritismo” e “O Espiritismo em sua expressão mais simples”]


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir