Bíblia do CaminhoTestamento Xavieriano

Índice Página inicial Final

Marcas do caminho — Autores diversos


40


Encontro em Brasília

  1 O berço da Renascença

  Era um viveiro de sóis

  Consagrado ao pensamento

  De Gênios, Santos e Heróis.

  Nas retaguardas medievas,

  Jaziam agora as trevas

  De Átila a Tamerlão;

  Entre as cinzas das Cruzadas,

  Multidões desesperadas

  Pediam renovação.


  2 Aos gritos da Humanidade,

  Cansada de grandes réus,

  Sanando a angústia dos povos,

  Explodiam tempos novos,

  Vinham respostas dos Céus…


  3 Na Europa aflita e insegura,

  Dante ilumina a cultura,

  Gutemberg amplia a escola,

  Ante a fé, Savonarola

  É novo facho a brilhar;

  Copérnico estuda e espreita,

  Da Vinci é a forma perfeita,

  Colombo é o poder no mar…


  4 No entanto, embora o progresso

  Anunciando o Porvir,

  Não se via no horizonte

  Réstia de paz a surgir;

  Discórdia ferindo o mundo,

  Era tormento infecundo,

  Intérmino vendaval;

  Pelas fornalhas da guerra,

  O ódio agitava a Terra

  Em luta descomunal.


  5 Foi então que a Voz do Alto

  Conclamou no Imenso Azul:

  — “Desdobre-se no Planeta

  Novo lábaro no Sul!…

  Povo heroico se levante

  Sobre o maciço gigante,

  Marcado a estrelas no Além;

  Obreiros de mãos armadas

  Levantarão nas estradas

  O Reino do Eterno Bem.”


  6 Surgia o Brasil nascente

  Nos braços de Portugal

  Que lhe deu, ao pé dos Andes,

  Visões de altura imortal!…

  Chega ilustre caravana,

  Lisboa é a voz soberana,

  Tomé de Souza conduz;

  No entanto, entre os companheiros,

  O armamento dos obreiros

  Era a mensagem da Cruz.


  7 O ensinamento de Cristo

  Faz-se verdade e clarão

  Nas forjas em que se erguia

  O País em ascensão.

  Nóbrega, Anchieta, Gregório

  Espalham no território

  O Evangelho do Senhor

  E o Brasil grava, na História,

  A fé cristã por vitória,

  Traduzida em paz e amor.


  8 Nos domínios do Universo,

  Ninguém evolui a sós,

  A humanidade na Terra

  É a soma de todos nós.

  Mas, de olhar alçado aos cimos,

  Por súplica repetimos,

  Em Brasília, aos céus de luz:

  — “Brasil de perenes brilhos,

  Pela união de teus filhos,

  Deus te conserve em Jesus.”


.Castro Alves



(VI Congresso Brasileiro de Jornalistas e Escritores Espírita — Brasília, Distrito Federal, 15.04.1976)


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir