Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Marcas do caminho — Autores diversos


18


Fraternidade

   1 Transformar o coração

  Em pouso que se descerra

  Para o serviço na Terra

  Eis a tarefa, alma irmã!…

  Haja céu de azul e ouro,

  Faça aguaceiro violento,

  Ao sol, à garoa, ao vento,

  Partamos, cada manhã.


   2 Sair de nós, esquecer-nos,

  Aproveitando os instantes,

  No socorro aos semelhantes

  Que clamam em derredor…

  Pela mensagem da fé,

  Ouve o Céu a conclamar-te,

  Pede o mundo, em toda parte,

  A paz da vida melhor.


   3 Encontrarás em caminho,

  Atados à dor imensa,

  Os que perderam a crença

  Em rebeldia ou torpor;

  De cérebro em luz e treva,

  Nobres enfermos da vida,

  Tropeçam de alma ferida,

  À míngua de paz e amor.


   4 Em outros pontos da estrada,

  Por vezes, de canto a canto,

  As retaguardas de pranto

  Fazem apelos sem voz;

  São mães, aguardando apoio,

  Sem saberem como e quando,

  Crianças tristes em bando

  Que se arrastam junto a nós.


   5 Surpreenderás outra mágoa

  De pesado e estranho porte,

  Dor dos que viram a morte

  Roubando a forma de alguém;

  São prisioneiros da angústia,

  Quase sempre na agonia

  De quem roga à pedra fria

  A luz que brilha no Além.


   6 Registrarás, onde estejas,

  Toda a escala dos gemidos

  Em companheiros caídos

  Que julgam chorar em vão

  E nos irmãos fatigados

  De ânimo semimorto,

  Suplicando reconforto,

  Refúgio e libertação.


   7 Sejamos para quem sofre,

  Entre a sombra e o desalinho,

  Novo amparo no caminho,

  Alívio, socorro e luz;

  Doemos auxílio e bênção,

  Na Terra insegura e aflita,

  Nessa tarefa bendita,

  O companheiro é Jesus.


.Maria Dolores



(C. E. Casa do Caminho — Juiz de Fora, MG, 08.05.1976)


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir