Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Ideal espírita — Autores diversos — F. C. Xavier / Waldo Vieira


80


O salário da abnegação

1 Qualquer trabalhador exerce as suas atividades profissionais dentro de limites determinados que o fazem credor de salário específico. 2 No entanto, se o profissional, em qualquer setor de atividade humana ultrapassa as fronteiras naturais das próprias obrigações, guarda merecimento superior, à importância do vencimento estabelecido.

3 Semelhante salário-extra corresponde à abnegação.

4 As leis terrestres não recompensam o mérito extraordinário, por falta absoluta dos meios de aferição.

5 Assim, a abnegação do Espírito encarnado, seja qual for o setor em que moureja, é paga pela Lei Divina que define o valor de cada ser no Plano Espiritual.


6 O trabalho comum, na Terra, é recompensado pela moeda a exprimir-se por honorários; o trabalho extra, no reino do Espírito, é pago em recursos de ascensão para a alma.


7 O trabalho ordinário conduz o servidor ao domínio horizontal do meio em que vive; o trabalho extraordinário eleva-o, em sentido vertical, às Esferas Superiores.


8 Exemplificando, vemos o professor que apenas procura cumprir determinado plano de aulas, dedicando-se exclusivamente ao mister que lhe é próprio, dentro do limite mínimo de esforço e tempo, a receber a paga integral do serviço nos honorários que percebe. 9 Todavia, aquele que transfigura o magistério em sacerdócio, ajudando aos discípulos, nos horários extraescolares, esmerando-se em estudos contínuos da matéria que leciona para superar o programa rotineiro, habilita-se a crédito extraordinário, de vez que demonstra rendimento superior ao exigido pelos próprios encargos. 10 Semelhante educador receberá naturalmente o salário maior a que fez jus pela abnegação que revelou.


11 Quem pagará, entre os homens, o devotamento do coração feminino que se decide a recolher no próprio regaço os filhinhos alheios? 12 Qual instituto humano remunerará o desvelo da criatura generosa que apoia com desinteresse e carinho os companheiros em sofrimento?

13 Eis porque, contrapondo-se à orientação do esforço mínimo, a abnegação é sempre o esforço máximo, somente compensável pelos cofres da Bondade Divina.

14 Cumpre as obrigações que te cabem e granjearás vencimento justo na Terra.

15 Faze mais que o dever, pelo bem de todos, e, conforme as lições de Jesus, ( † ) amontoarás tesouros nos Céus.


.João Modesto


(Psicografia de Waldo Vieira)


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir