Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Depois da travessia — 1ª Parte — Autores diversos


60


Saudações de João-de-Barro

14|12|1946

1 De minha casa de barro,

Cheia de paz e de amor,

Eu venho saudar convosco,

Nosso antigo benfeitor.


2 Trago os filhotes comigo,

Em trajes de festival,

Compartilhando a alegria

De um natalício imortal.


3 Vimos do abrigo amoroso,

Dos cimos da prateleira,

Entramos pela janela

Num galho de trepadeira.


4 Como esquecer a voz terna

Repassada de carinho,

Que conversava conosco

Na solidão do caminho?


5 Como olvidar a mão clara,

Que tudo faria certo,

Quando vinha docemente

Encorajar-nos de perto?


6 Grande amigo! Muitas vezes,

Deixava o salão dourado

Para buscar-me o lar rude,

Pobrezinho, desprezado.


7 Por que fôssemos humildes,

Trabalhando em terra escura,

Nunca deixou de tratar-nos

Com carinho, com ternura.


8 Pobre operário que eu sou,

Falava-me ao coração,

Ensinava meus filhinhos

A terem educação.


9 Chamado às honras do mundo

E às ambições da riqueza,

Preferiu viver conosco

Na sombra e na singeleza!…


10 Espalhava em nossa casa

As bênçãos e os dons divinos.

Sabia exaltar no mundo

A glória dos pequeninos!


11 Professor, recebe agora

Nossa eterna gratidão!

Que um passarinho também

Tem alma, tem coração!


.Casimiro Cunha



Constante do livro Sementeira de paz (VINHA DE LUZ) Vide também: Oração a João de Barro


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir