Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Bezerra, Chico e você — Bezerra de Menezes


41

Evangelho vivo e ativo

1 Reunidos à luz da prece, agradecemos ao Senhor as alegrias recebidas e suplicamos novo amparo, a fim de que se nos refaçam as energias para o dever a cumprir.

2 Estamos reunidos — repetimos — e cada um de nós se caracteriza por mensageiro de problemas determinados perante o Senhor.

3 Entretanto, ser-nos-á útil, decerto, comparar-nos a problemas diversos para Ele mesmo, o Eterno Amigo que nos tutelou, perante a Divina Bondade, considerando-nos os destinos à frente da imortalidade. 4 E, nessa condição, ouçamos a voz da nossa própria Doutrina, através da mensagem de amor que ela irradia, com o fim de entendermos o amor como sendo a chave de solução para todos os enigmas que nos desafiam a alma nas trilhas da evolução. 5 E é nesse amor a se expressar, como sendo a caridade em ação que surpreenderemos o Grande Caminho.

6 Toda vez, filhos, em que se nos apresente a necessidade alheia, eis aí para nós a oportunidade e a lição, a luz e a bênção.

7 Semelhante necessidade se pluraliza de modos múltiplos.

8 É a injúria que nos visita a pedir-nos compreensão e bondade;

  9 é a sombra da incompreensão a exigir-nos entendimento e fraternidade;

  10 é a dor a solicitar-nos socorro e lenimento;

  11 é a lágrima a reclamar-nos consolo e esperança;

  12 é a penúria a esperar de nós braços socorredores que lhe atenuem os padecimentos.


13 Reconheçamo-nos, dessa forma, na condição de companheiros do Cristo que anseia agir por nossas mãos e ver com os nossos olhos, abençoar coma nossa voz e amparar com o nosso discernimento na construção do Reino de Amor e Luz a que fomos trazidos, não só para teorizar e aguardar, mas também para renovar e fazer, elevar e construir.

14 Tudo que pudermos realizar se condensa na conjugação ativa do verbo servir. E servindo, encontraremos a solução para todas as nossas lutas e a resposta para todas as nossas indagações.

15 Edifiquemos o bem e o bem se nos levantará na existência em abrigo capaz de nos resguardar contra todas as vicissitudes da vida.

16 Comecemos de nossos próprios lares e de nossas próprias instituições em cujas tarefas somos solicitados aos mais difíceis testemunhos do Evangelho vivo e ativo, em cujo clima, por fim, conseguiremos o Conhecimento Superior para a conquista da Vida Maior.

17 Se nos é possível algo dizer-vos, tomamos a liberdade de repetir-vos:

18 Filhos, amemo-nos, como o Senhor nos amou, ( † ) e todos os nossos problemas serão resolvidos para que a felicidade nos tome finalmente à sua própria conta, investindo-nos na posse da Vida Eterna.


.Bezerra


De mensagem recebida em 28.11.1970.


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir