Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Antologia dos Imortais — Autores diversos — 2ª Parte


41

Ciro Costa


FASCINAÇÃO

  1 Atravessara, aflito, os umbrais do outro mundo

  E, ao erguer-se da lousa, exânime, febrento,

  No sepulcro imagina o suntuoso aposento

  Onde, a sós, afagava o tesouro infecundo.


  2 — “Meu dinheiro!” — reclama, exasperado e atento.

  “Ouro! Meu ouro só! Por nada me confundo! n

  Ladrões! Quem me furtou?” — esbraveja iracundo

  Em largo desafio aos sarcasmos do vento.


  3 Ouve o silêncio em torno e ruge: — “Agora, agora! n

  Achei meu cofre! Achei!…” — gargalha, grita, chora, n

  Na homérica ilusão que ele mesmo proclama…


  4 Inclina-se. Algo colhe e, em delírio perfeito,

  Investe contra a sombra e aperta contra o peito n

  Velha tampa de esquife empastada de lama.


CIRO COSTA — Depois de formar-se em Direito pela Faculdade de S. Paulo, o artista de “Pai João” viajou pela Europa e pelo Oriente, chegando a visitar a Índia e o Egito. Residiu por algum tempo no Rio de Janeiro. Juntamente com Olavo Bilac, Martins Fontes e outros intelectuais, fundou a “Sociedade dos Homens de Letras do Brasil”. Colaborou nas revistas paulistas da época, dentre elas A Cigarra e A Vida Moderna. Eleito para a Academia Paulista de Letras, não chegou a tomar posse. “Ciro Costa era uma irradiação larga, amplíssima de talento e de simpatia” — afirma Marques da Cruz na Revista da Academia Paulista de Letras, n° 25, pág. 169. “Epígono da geração acadêmica do Romantismo”, fundamentalmente um romântico, ele viveu, porém, a vida da sua época. “Foi parnasiano e simbolista” — escreve Marques da Cruz, concluindo. (Limeira, Est. de S. Paulo, 18 de Março de 1879 — Rio de Janeiro, Gb, 22 de Junho de 1937.)

BIBLIOGRAFIA: Estelário; Terra Prometida.



[1] Epímone. — Cf. 1ª nota do cap. 3 da 1ª Parte.

[2] Ricochete: “… — Agora, agora!”

[3] “Achei meu cofre! Achei!…”: Mesarquia. Cf. 2ª nota do cap. 7 da 1ª Parte. Observe-se, ainda, a adequação dos verbos a exprimir uma gradação ascendente.

[4] Epímone. — Cf. 1ª nota do cap. 3 da 1ª Parte.


(Psicografia de Waldo Vieira)


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir