Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Antologia dos Imortais — Autores diversos — 2ª Parte


25

Paulo Araújo


SOMBRA E LUZ

  1 Surde a aurora sublime — angélica pintura…

  Em breve, murcha a luz qual bela flor sem vaso… n

  Débil raio de sol passeia pelo ocaso,

  E cai, bruxuleante… E morre em fímbria escura… n


  2 Vai o vento brejeiro, ao calor que o tortura,

  A brincar de espremer mil cachos, ao acaso, n

  De nuvens colossais do firmamento raso…

  Vem a chuva que esparze o olor da terra pura…


  3 Nosso Espírito, assim como o dia triunfante;

  É vida e resplendor em trânsitos nervosos,

  Insaciáveis quanto o fogo crepitante…


  4 Alma! Doma o querer! Vence o passo erradio!

  Falena — subirás em voos prodigiosos,

  Nume estelar transpondo o báratro sombrio!


PAULO Silva ARAÚJO — Poeta simbolista, médico, farmacêutico e cientista. Foi membro da Sociedade de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro. Patrono, na Academia Fluminense de Letras, da cadeira n° 31. Castro Menezes, seu dileto amigo de ginásio, sentenciou acerca da personalidade de P. Araújo: “coração de Poeta, alma de Sábio, caráter de Apóstolo.” Aliás, todos quantos privaram da amizade de Paulo Araújo, como João do Rio, Pereira da Silva, Humberto de Campos, reafirmaram-lhe as superiores qualidades de poeta, sábio e santo. Depois que se tornou “fervoroso espiritista”, na última década de sua existência, ele proclamava com desassombro as suas novas convicções (apud Carlos da S. Araújo, Paulo Silva Araújo, págs. 30-31). (Niterói, Est. do Rio, 25 de Julho de 1883 — Rio de Janeiro, Gb, 22 de Outubro de 1918.)

BIBLIOGRAFIA: Alto Mar, versos; etc. Deixou inédita vasta bagagem literária e científica.



[1] Poderosa comparação: “murcha a luz qual bela flor sem vaso…”

[2] Observe-se a expressividade da diérese em bru-xu-le-an-te e do polissíndeto que dão, com efeito, ideia de que o débil raio de sol que passeia pelo ocaso, cai…

[3] O rípio “ao acaso” corresponde ao “modesta” de “Hipodermia” (apud Os Mais…, pág. 207 ) — 7º verso: “E quantos sonhos ideais, modesta,/ Ela conduz quando contém morfina…”.


(Psicografia de Waldo Vieira)


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir