Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Aceitação e vida — Margarida Soares


Prefácio

A flor que o nome do Espírito simboliza é singela, porém integra toda a gama de flores da Natureza que o Criador nos oferta como estímulo e inspiração, mostrando-nos a Sua Presença entre nós:

  na beleza da forma,

  na variedade dos matizes,

  na fragrância que balsamiza, despertando em nossa alma sintonia com vibrações puras que inebriam.


É a sabedoria na simplicidade, lembrando as palavras de Jesus: “Graças vos dou, Pai, que as ocultastes aos doutos e prudentes”. ( † )


O título evidencia o conteúdo, dentro do ensinamento do Mestre.

Manuseando o livro repassamos, folha a folha, as Páginas da Vida que marcam, no dia a dia, a existência humana:

  a dor que burila,

  a lágrima sem revolta, que purifica os corações,

  a incompreensão de outrem, que nos leva à conquista da paciência,

  a oração, que sustenta,

  a perseverança, que assegura a vitória sobre nós mesmos,

  a confiança, ponte para a travessia das dificuldades,

  a fé, sustentação de nosso espírito, a coragem, que nos garante a firmeza da caminhada,

  a compreensão, que abre caminho ao entendimento,

  a persistência, embasada na oração, que nos coloca ao abrigo até que passem as crises, mantendo-nos o bom humor, que minimiza as tensões,

  a certeza da Imortalidade, que faz com que nosso coração mantenha-se sempre alimentado na fé, que é, na conceituação de nosso Benfeitor Espiritual Emmanuel, “a divina claridade da certeza”.


Graças à mediunidade de nosso amado Francisco Cândido Xavier, ensinamentos e revivescência da Mensagem de Jesus são evidenciados em conceitos fecundos que se nos apresentam primorosamente catalogados, com segurança e brilho, por Geraldo Lemos Neto, os quais realçam a missão da Mulher.

  Mulher-filha.

  Mulher-irmã.

  Mulher-esposa.

  Mulher-amiga.

  Mulher-mãe.


Ensinamentos reunindo flores e espinhos da Vida, culminando toda a vivência com a gloriosa síntese de Mulher-avó.


Temos neste livro o roteiro da Mulher-Cristã, discípula de Jesus, em seu esforço diuturno nas lutas de ontem e de hoje, que se sucedem na busca da ascensão espiritual, direcionando nossas reflexões no tópico “O Ideal da Serenidade”, para a Aceitação que nos levará à conquista da Vida que buscamos: “A Redenção psíquica requer essas depurações necessárias,” do dia a dia de nossa existência.


.Maria Philomena Aluotto Berutto

UNIÃO ESPÍRITA MINEIRA — Presidente


Belo Horizonte, março de 1988.


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir