Bíblia do Caminho Testamento Kardequiano

Revista espírita — Ano V — Novembro de 1862

(Édition Française)

POESIAS ESPÍRITAS


Fábulas e poesias diversas

POR UM ESPÍRITO BATEDOR  n

Embora a tiptologia seja um meio muito lento de comunicação, com paciência é possível obter trabalhos de fôlego. O Sr. Jaubert, de Carcassonne,  †  houve por bem remeter-nos uma coleção de fábulas e de poesias obtidas por ele através daquele processo. Se nem todas são obras-primas, com o que o Sr. Jaubert não se sentiria ofendido, pois não lhe dá a menor importância, algumas são notáveis, abstração feita à fonte de onde procedem. Eis uma que, a despeito de não fazer parte da coleção, pode dar uma ideia do espírito daquele Espírito batedor. É dedicada à Sociedade Espírita de Bordeaux,  †  pelo próprio Espírito. [v. Um Espírito coroado nos jogos florais]


O MONÓLOGO DO BURRICO

Fábula

Um burro, sim, – não confundir,

Eu nunca digo mal de alguém de qualidade, –

Um Asno bem peludo, um burro de verdade,

Bem arreiado, é bom convir

Ralhava na estação com uma locomotiva.

O seu olhar brilhava a uma palavra viva.

“És tu, gritava então, tu que estás em repouso!

“Do carneiro vizinho ouvi atencioso,

“Que andas tu sem cavalo, ou asno, sem manobra;

“Que ruges a arrastar qual uma imensa cobra

“Esses caixotes, como aldeia de madeira;

“Um milagre que outrora eu crera, uma besteira!

“Chegados finalmente os tempos são! sem troça!

“Eu por trigo não tomo a alfafa de uma roça;

“Sei o cardo deixar por feixe de capim.

“Ninguém tão longe vai com os pés de ferro assim.

“Eu tenho a minha regra; e na razão confio.

“Sem cavalos marchar? Só tu? Eu desafio.”

Um asno, vede vós, invocava a razão,

Chama que, muita vez, ao néscio faz perder.

Ah! quantos sábios que como um jerico são!

Doutores, vós negais do Espírito o poder;

Negai o movimento, a força do motor.

Do nada o homem tirou a elétrica energia?

Toda locomotiva exige, enfim, vapor;

Aos mortos evocar… só à prece que irradia

De um coração pleno de amor.



[1] Um vol. in-18. – Preço: 2 fr. – Em Carcassonne, L. Labau; em Paris,  †  Ledoyen, Palais-Royal.  †  [v. Observação de Allan Kardec no início do artigo O médium e o Dr. Imbroglio]


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir