Bíblia do CaminhoTestamento Redentor

Índice Página inicial Próximo Capítulo

2ª Epístola de S. Pedro  Ee

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 2  Ee

(Versículos e sumário)

2 Houve porém no povo até falsos profetas, assim como também haverá entre vós falsos doutores, que introduzirão seitas de perdição, e negarão aquele Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos apressada ruína.

2 E muitos seguirão as suas dissoluções, por quem será blasfemado o caminho da verdade.

3 Por avareza com palavras fingidas farão de vós outros uma espécie de negócio; cuja condenação já de longo tempo não tarda; e a perdição deles não dormita.

4 E se Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas tirados pelos calabres do inferno, os precipitou no abismo, para serem atormentados e tidos como de reserva até o juízo.

5 E se ao mundo original não perdoou, mas guardou a Noé, oitavo pregoeiro da sua justiça, trazendo o dilúvio sobre um mundo de ímpios(Gn)

6 Se ele castigou com uma total ruína as cidades de Sodoma e de Gomorra, reduzindo-as a cinzas; pondo-as por escarmento daqueles que vivessem em impiedade.

7 E livrou ao justo Lot oprimido das injúrias daqueles abomináveis, e da sua vida relaxada; (Gn)

8 Porque de vista, e pela nomeada era justo; habitando entre aqueles, que todos os dias atormentavam uma alma justa com obras detestáveis.

9 O Senhor sabe livrar da tentação aos justos; e reservar os maus para o dia do juízo, a fim de serem atormentados.

10 E principalmente aqueles que, seguindo a carne, andam em desejos impuros, e desprezam a dominação; atrevidos, pagos de si mesmos, não temem introduzir novas seitas, blasfemando;

11 Sendo assim que os anjos, que são maiores em fortaleza, e em virtude, não pronunciam contra si juízo de execração.

12 Mas estes, como animais sem razão, naturalmente feitos para presa e para perdição, blasfemando das coisas que ignoram, perecerão na sua corrupção,

13 Recebendo a paga da sua injustiça, reputando por prazer as delícias do dia; que são contaminações e manchas, entregando-se com excesso aos prazeres, mostrando a sua dissolução nos banquetes que celebram convosco.

14 Tendo os olhos cheios de adultério e de um contínuo pecado; atraindo com afagos as almas inconstantes, tendo um coração exercitado em avareza, como filhos da maldição.

15 Que deixando o caminho direito, se extraviaram, seguindo o caminho de Balaão, (Nm) filho de Bosor, que amou o prêmio da maldade;

16 Mas teve a repreensão da sua loucura; um animal mudo, em que ia montado, falando com voz de homem, refreou a insipiência do profeta. (Nm)

17 Estes são umas fontes sem água, e umas névoas agitadas de turbilhões, para os quais está reservada a obscuridade das trevas.

18 Porque falando palavras arrogantes de vaidade, atraem aos desejos impuros da carne aos que pouco antes haviam fugido dos que vivem em erro.

19 Prometendo-lhes a liberdade, quando eles mesmos são escravos da corrupção; para que todo o que é vencido, é também escravo daquele que o venceu.

20 Porque se depois de se terem retirado das corrupções do mundo pelo conhecimento de Jesus Cristo nosso Senhor e Salvador, se deixam delas vencer, enredando-se de novo; é o seu último estado pior do que o primeiro(Mt)

21 Porque melhor lhes era não ter conhecido o caminho da justiça, do que depois de o ter conhecido tornar para trás, deixando aquele mandamento santo, que lhes fora dado.

22 Porque lhes sucedeu o que diz aquele verdadeiro provérbio: Voltou o cão ao que havia vomitado. E a porca lavada tornou a revolver-se no lamaçal. (Pv)



Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação.

Veja também as seguintes versões: Corrigida e revisada, fiel de Almeida; Novum Testamentum Graece 28th revised edition. Edited by Barbara Aland and others; Parallel Greek New Testament by John Hurt


.

Abrir